Aveiro

Novo documento depositado ao monumento aos mortos da grande guerra

– Obra de requalificação da Avenida Dr. Lourenço Peixinho –

De acordo com o comunicado a 07 de janeiro, a Câmara Municipal de Aveiro (CMA) procedeu esta segunda-feira, 01 de fevereiro à deposição, juntamente com o documento de 1933, de um novo documento, com a data de 29 de janeiro. Neste novo testemunho pode ler-se que a CMA se encontra a realizar a obra de qualificação urbana da Avenida Lourenço Peixinho, com referência para o facto de ter sido “iniciada em agosto de 2020, estando em execução em janeiro de 2021 e até ao final deste ano, e sendo cofinanciada pelos Fundos Comunitários da União Europeia, que neste primeiro semestre de 2021 tem a presidência de Portugal”.

No texto, assinado por várias entidades e pelo Presidente da CMA, Ribau Esteves, reitera-se “o eterno agradecimento aos Homens que no passado defenderam a Pátria, e de darmos contributo a cada dia que o futuro nos vai trazer, para a Paz em Aveiro, em Portugal, na Europa e no Mundo”.

Descoberta do achado de 1933

Recordamos que foi no decorrer dos trabalhos de relocalização do monumento aos Mortos da Grande Guerra, comummente conhecido como estátua do Soldado Desconhecido, que foi descoberto um documento, datado de 11 de agosto de 1933, que perpetua os “filhos deste Concelho que foram mortos no campo de batalha da Grande Guerra – 1914-1918, honrando a pátria”.

Esta declaração, assinada, entre outros, pelo Presidente da Câmara Municipal de Aveiro à altura, Dr. Lourenço Peixinho, justificava o erguer do monumento naquele local para “que aos vindouros” pudessem lembrar “os seus entes queridos”.

Os dois documentos, separados por 88 anos, estão agora juntos no interior da estátua, para que a história, a memória e a honra dos nossos concidadãos continue bem viva em cada uma das novas gerações do nosso Município de Aveiro.

Colocar comentário

Clique aqui para colocar um comentário

Todas as Categorias