Caminhada solidária dá a conhecer Pirilampos e associação humanitária Gongô

Data:

O Centro de Interpretação Ambiental e a Associação Humanitária Gongô organizam, no próximo dia 30 de junho, pelas 21h30 a caminhada solidária “Caminhar para iluminar e reconstruir”. A iniciativa tem dois objetivos: dar a conhecer os pirilampos e a sua importância para o ambiente e dar a conhecer a recém-criada associação que está vocacionada para a ajudar a reconstruir uma escola e dar qualidade de vida aos alunos de São Tomé e Príncipe.

A partida está marcada para as 21h30 no Parque da Cidade da Mealhada rumo os recantos deste espaço verde ao encontro destes seres bioindicadores para o ambiente e ser humano. Ao participar na caminhada, os participantes podem envolver-se em duas temáticas distintas: por um lado, a questão ambiental, com os técnicos do Centro de Interpretação Ambiental a explicarem a importância dos pirilampos nos ecossistemas, por outro, na questão da solidariedade, com os membros da associação Gongô (amar num dialeto São Tomense), a explicarem que pretendem reabilitar uma pequena escola de águas Belas, em São Tomé e Príncipe, necessitando, para isso, da ajuda de entidades e particulares.

“Nesta escola de Águas Belas falta tudo: luz, higiene, água potável, material escolar, ou seja, faltam condições dignas para que as crianças possam simplesmente sentir-se bem e seguras e tenham condições para aprender e ganhar as suas ferramentas pessoais para vida”, explica Paula Gradim, presidente da Gongô.

Esta simbiose entre a caminhada alusiva aos pirilampos e esta ação solidária é quase uma metáfora: iluminar para reconstruir.

No final, a escola de Samba GRES Batuque irá falar sobre o seu projeto do enredo de 2023 intitulado de “Pés na Terra – a nossa pegada” acompanhado de um pequeno lanche convívio.

Inscrição: bit.ly/pirilampogongo23

Coordenadas GPS 40.38400, -8.44710

Localização Google Maps: https://goo.gl/maps/zviUf5PhRM5zrgPv9?coh=178573&entry=tt

Preço: contribuição individual para angariação de fundos para reconstrução de uma escola em São Tomé e Príncipe

A quota anual da associação humanitária é de doze euros e os interessados em mais informações devem fazê-lo através de [email protected].

Redação
Redação
Na redação trabalhamos diariamente para o informar de uma forma isenta, trabalhando apenas a verdade. Porque sabemos que preza o nosso valor, porque sabemos que nos segue, nos lê e nos dá o seu apoio.
Publicidadespot_img

PARTILHAR ESTA NOTÍCIA:

Subscrever

Publicidade

spot_img

POPULARES

MAIS DESTAS NOTÍCIAS
RELACIONADOS

Em Águeda, feira promove Desporto Saúde e Bem-Estar

A Feira do Desporto, Saúde e Bem-Estar vai decorrer...

Concurso público para construção do edifício sede da CER em Águeda

A Câmara Municipal de Águeda aprovou em reunião de...

S. João da Madeira “vacina” árvores para combater pragas

Recorrendo aos serviços de uma empresa especializada, a Câmara...

Redução de resíduos indiferenciados em 6% na Mealhada

A Câmara da Mealhada iniciou a recolha de biorresíduos...
Send this to a friend