Águeda Cultura

A Câmara Municipal de Águeda, numa parceria com a UBA , vai promover os “Concertos de Inverno”

A Câmara Municipal de Águeda, numa parceria com a UBA - União de Bandas de Águeda, vai promover os “Concertos de Inverno”, levando os espetáculos às 11 freguesias do concelho, num investimento da Autarquia de 60 mil euros. A intenção é realizar estes concertos este inverno, durante os meses de dezembro, janeiro, fevereiro e março, sendo que o seu agendamento poderá estar dependente da evolução pandémica e da conciliação destas datas com as bandas e Juntas/Uniões de Freguesia.

A Câmara Municipal de Águeda, numa parceria com a UBA – União de Bandas de Águeda, vai promover os “Concertos de Inverno”, levando os espetáculos às 11 freguesias do concelho, num investimento da Autarquia de 60 mil euros. A intenção é realizar estes concertos este inverno, durante os meses de dezembro, janeiro, fevereiro e março, sendo que o seu agendamento poderá estar dependente da evolução pandémica e da conciliação destas datas com as bandas e Juntas/Uniões de Freguesia.

De acordo com o escalonamento previsto, os concertos acontecerão em cada uma das freguesias, do seguinte modo: Banda Alvarense em Travassô, Castanheira do Vouga e Fermentelos; Banda Castanheirense em Óis da Ribeira, Belazaima do Chão e Trofa do Vouga; Banda Marcial de Fermentelos em Macinhata do Vouga, Casal de Álvaro e Travassô; Banda Nova de Fermentelos em Aguada de Baixo, Recardães/Espinhel e Águeda/Borralha; Orquestra Filarmónica 12 de Abril em Valongo do Vouga, Préstimo/Macieira de Alcôba e Aguada de Cima.

O grande objetivo desta iniciativa, apresentada na sexta-feira passada, no Salão Nobre da Autarquia, é “divulgar a nossa cultura pelo nosso território”, começou por dizer Edson Santos, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Águeda, frisando que este é um “forte contributo” camarário para apoiar “um setor que tem sentido na pele as dificuldades geradas pela não realização de eventos em sequência das medidas de contenção da pandemia”.

Trata-se, portanto, de um apoio extraordinário e que, além de “elogiar o trabalho que as bandas têm feito em prol da cultura aguedense”, é demonstrativo de que a Câmara “está ao lado dos agentes culturais” e que reconhece “o enorme esforço que têm feito ao longo destes dois anos de pandemia por estas coletividades, nunca parando a sua atividade de formação musical dos nossos jovens”.

Tendo em conta a atual evolução da pandemia em Portugal (e as subsequentes medidas de contenção), ainda não estão definidas as datas dos concertos, um anúncio que será feito oportunamente e à medida que forem agendados.

Ainda assim, o desafio é promover esta área cultural em todo o território concelhio, num projeto que vai além destes 15 concertos. “Conto com vocês (bandas) para que possamos, nos próximos quatro anos, criar aqui um projeto diferenciador, dinamizando também a participação das bandas nas festas e romarias do concelho, revitalizando e promovendo as nossas raízes culturais e tradicionais”, declarou Edson Santos.

“Temos muitas tradições, romarias e festas populares, muitas das quais centenárias, onde as bandas tinham uma presença regular, e que muitas vezes acabaram por se perder”, disse o Vice-Presidente, defendendo que a Câmara de Águeda está atenta e pretende prestar apoio para que estas tradições não se percam.

António Almeida da Silva, presidente da UBA, agradeceu o apoio prestado e a disponibilidade – financeira, logística e institucional – da Câmara de Águeda, salientando que as bandas são “um bem inestimável no concelho”, com “uma riqueza que é reconhecida além-fronteiras, levando o nome de Águeda por várias regiões e países”. Não obstante, desabafou que estas associações culturais passam “por enormes dificuldades”, com os professores e demais elementos a fazerem “grandes sacrifícios” para continuarem a “divulgar a música e a servir o concelho”.

“É altura de recuperarmos algumas destas tradições”, disse Marlene Gaio, Vereadora da Câmara de Águeda, na sessão de apresentação dos “Concertos de Inverno”, salientando que este apoio prestado às bandas “é um sinal claro de que a Câmara está disponível para apoiar estas bandas que são a identidade dos aguedenses”.

Vasco Oliveira, Vereador da Câmara de Águeda, também enalteceu o mérito desta iniciativa, que apoia “a riqueza fantástica que temos no nosso concelho”, numa altura que “está a ser difícil para todos”.

Publicidade

Siga-nos no facebook

Publicidade

Feliz Natal e Bom Ano Novo

Send this to a friend