More
    InícioÁguedaProjeto “Diagonal” une a arte à mobilidade sustentável

    Projeto “Diagonal” une a arte à mobilidade sustentável

    Quatro artistas partiram hoje, de bicicleta, de Águeda em direção à ilha de Hvar, na Croácia. Pelo meio vão percorrer mais de 4 000 quilómetros, passando por seis países – Portugal, Espanha, França, Itália, Eslovénia e Croácia – e vão registar a viagem por meios artísticos. Este é “Diagonal bikepack art tour”, um projeto criativo e inovador, promovido pelo Município de Águeda, através do AgitLAB – Residências Artísticas de Águeda, no âmbito de uma cooperação internacional com a JAB – Bienal de Arte Contemporânea de Jesla (Croácia), onde este grupo vai apresentar os seus trabalhos artísticos.

    “O desafio que lançámos a estes artistas é que façam o percurso entre Águeda e Hvar utilizando meios de transporte sustentáveis. Mais do que a ligação entre duas cidades, com este projeto ímpar, diferenciador e inovador, promovemos uma ligação única entre a cultura, a criação artística e a promoção dos meios suaves de mobilidade”, disse Edson Santos.

    O Vice-Presidente da Câmara Municipal de Águeda, ontem, na apresentação do projeto, que decorreu no Parque Municipal de Alta Vila, salientou que esta iniciativa surge no seguimento de uma cooperação iniciada em 2019 com a JAB e que tem resultado no intercâmbio artístico entre a incubadora cultural de Águeda e Jelsa. Agradeceu a participação dos artistas nesta “aventura” e dos representantes das empresas aguedenses apoiantes.

    Os artistas, que incluem um guia profissional na área do ciclismo de montanha, com especialização em “backpacking” não assistido, partiram hoje bem cedo do Parque Municipal de Alta Vila e vão, neste percurso de 4 000 quilómetros, registar a experiência, que passará pelo cruzamento de culturas, estabelecimento de contactos com diferentes pessoas e desafiará a capacidade de resistência e resiliência.

    Estes “aventureiros” vão partilhando nas redes sociais (www.facebook.com/agitlab e www.facebook.com/cmagueda) a experiência vivida e os momentos cruciais desta “viagem artística” e com a qual vão desenvolver um projeto artístico inspirado na ligação entre a cultura e a mobilidade sustentável. No final, chegados a Hvar, vão partilhar toda esta experiência na Bienal de Arte de Jelsa, que decorrerá de 1 a 30 de julho.

    Designado de “Diagonal”, este projeto tem uma rota definida pelo guia, que inicia em Águeda, cruza os Pirinéus, antes de levar os participantes ao longo do Mediterrâneo até Hvar. Seguirá trilhos de cascalho, pista simples e dupla e antigas vias ferrara. Haverá muito pouco asfalto e alguma caminhada, e contempla ainda percursos de comboio e barco, com a chegada prevista para 8 de julho. Nessa altura, está previsto um encontro, em Hvar, onde serão feitas três apresentações públicas do trabalho dos artistas.

    Unindo as experiências pessoais em ciclismo, fotografia, performance e novos media, os artistas de diferentes nacionalidades (Portugal, Polónia, Holanda e México) propõem-se fazer esta viagem, na qual vão gravar, fotografar, capturar sons e relatos de paisagens e lugares incríveis. O objetivo é, no final, ter um arquivo documental, com observações e escritos pessoais dos artistas, num relato que irá revelar “as memórias de uma viagem única e irrepetível”.

    Vislumbrando um mundo artístico e sustentável, este projeto pretende inspirar a mudança para uma mobilidade mais amiga do ambiente. Vão fazer esta viagem Jose Manuel Spínola (fotógrafo), Ola Korbanska (artista visual e escritora radicada em Berlim), Marieke Leene (artista multidisciplinar sediada na Holanda e Portugal) e Ron van Roosmalen (guia).

    Os artistas contam com um apoio do Município de Águeda de 700 euros por pessoa, estadia e alimentação, bem como com a oferta de bicicletas e material de suporte pelas empresas InCycle, Lightmobie e Aguesport.

    Rui Conceição, José Augusto Mota e Carla Ferreira, ontem presentes na sessão de apresentação do projeto, em representação das empresas aguedenses, agradeceram o desafio lançado pelo Município para se associarem a esta iniciativa, que acreditam ser “uma mais-valia e contribui para uma outra visão sobre a sustentabilidade do planeta”.

    “Só poderíamos dizer sim e é muito importante para nós ver as bicicletas de Águeda correrem mundo”, frisaram, desejando uma “boa e segura” viagem aos quatro “aventureiros” que “vão ter de pedalar muito”.

    Refira-se que, no âmbito desta cooperação com a JAB, está prevista a participação de artistas croatas no AgitLAB em 2024.

    Redação
    Redação
    Na redação trabalhamos diariamente para o informar de uma forma isenta, trabalhando apenas a verdade. Porque sabemos que preza o nosso valor, porque sabemos que nos segue, nos lê e nos dá o seu apoio.

    MAIS VISTAS

    PUBLICIDADEspot_img