Censos revela a existência de quase um milhão de animais errantes em Portugal

Data:

Estes dados confirmam a crise que a Animalife tem destacado repetidamente e contra a qual têm lutado com determinação.

A Animalife, através da sua participação ativa na Estratégia Nacional para os Animais Errantes (ENAE), tem promovido uma abordagem mais holística e integrada.
“Estes números não são apenas estatísticas; eles representam vidas de cães e gatos que merecem a dignidade e o amor que um lar proporciona. A realidade é que, apesar dos esforços contínuos, há ainda muito trabalho a ser feito. É essencial que todos nós — governo, entidades privadas, sociedade civil e cada cidadão consciente — trabalhemos juntos para implementar soluções eficazes e duradouras. A coordenação entre as diferentes partes interessadas é crucial para o sucesso desta missão.”, descreve Rodrigo Livreiro, Presidente de Direção da Animalife.

Portugal continental tem mais de 930 mil animais errantes, entre os quais 830.541 gatos e 101.015 cães, segundo os dados agora revelados, do primeiro Censo Nacional de Animais Errantes divulgado esta sexta-feira pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas.

Estudo refere também que os donos de gatos têm menores índices de responsabilidade do que os de cães, especialmente ao nível da identificação individual e do acesso ao exterior sem supervisão.

O Censo Nacional de Animais Errantes 2023 foi desenvolvido pela Universidade de Aveiro para Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e financiado pelo Fundo Ambiental.

Dados da Guarda Nacional Republicana (GNR), compilados no estudo e relacionados com a sinistralidade rodoviária, revelam que foram reportados 4.640 atropelamentos, sendo de 4.443 cães e 197 gatos entre 2019 e 2022, tendo 2020 sido o ano em que se reportaram mais atropelamentos (1.428 e 84, respetivamente).

Uma das medidas fundamentais em que a Animalife investe é a esterilização, identificada nos Censos como uma necessidade crítica entre os inquiridos que frequentemente não possuem recursos para tal procedimento.
Esta iniciativa não apenas controla a população de animais errantes, mas também reduz os casos de abandono devido à incapacidade de cuidar de ninhadas inesperadas.

Artur Arede
Artur Arede
Desde sempre ligado à comunicação, Artur Arede passou por órgãos nacionais, bem como por órgãos regionais, Rádio Soberania, RCV, etc. Atualmente, está ligado à comunicação, como subdiretor do Aveiro TV, Correio de Sever , Ribeirinhas TV e Jornal Abrigo.
Publicidadespot_img

PARTILHAR ESTA NOTÍCIA:

Subscrever

Publicidade

spot_img

POPULARES

MAIS DESTAS NOTÍCIAS
RELACIONADOS

Boas-practicas de arquivos em encontro ibérico

O Município de Albergaria-a-Velha marcou presença no II Encuentro...

Apoio ao arrendamento em Oliveira do Bairro

A Câmara Municipal de Oliveira do Bairro volta a...

Câmara da Mealhada com obras nas unidades de saúde no valor de 3,5 milhões

Foram assinados em Coimbra, os contratos de financiamento para...

Biblioteca de Albergaria-a-Velha celebra 11 anos

No dia 21 de Junho, sexta-feira, às 20h30, haverá...
Send this to a friend